Lançamento de Livros

Para anunciar o lançamento de seu livro, contate-nos pelo e-mail: gepheufpa@gmail.com
Informações disponibilizadas pelos (as) autores (as)




Título: A ação criminosa das ONGs - A privatização da escola pública.
Autor: Roberto Alves Simões

Roberto Simões, nos possibilita uma compreensão radical das contradições que emergem da atual crise capitalista, desvelando o fenômeno das ONGs na sua função essencial de criar as condições para a perpetuação da acumulação capitalista e da reprodutibilidade do sistema.

Tal fenômeno se integra à dinâmica capitalista a qual, impulsionada pela dialética entre vida e morte, impõe a milhões de trabalhadores e trabalhadoras, por toda a parte do planeta, a dor provocada pela fome sentida no estômago ou no espírito.

É neste quadro que se faz indispensável apreender a estrutura e funcionamento das ONGs. Neste sentido, Simões ultrapassa a imediaticidade da própria existência destas organizações e de suas ações políticas e nos conduz a um patamar mais elevado de discernimento. Para o autor, a proliferação das ONGs transforma o sujeito político “num mero executor de ações práticas, com as quais deve-se saciar as necessidades materiais do proletariado e sobre as quais não se deve formular pensamentos críticos que possam desvelar a raiz destas necessidades”.

Sempre atento à totalidade na qual o objeto de sua investigação está relacionado, Simões não abriu mão do rigor científico para apresentar ao leitor os princípios políticos, econômicos e ideológicos que constituem as ONGs.

Sem dúvida, a pretensão do autor foi contribuir com a instrumentalização da classe trabalhadora frente à atual conjuntura, na qual os ataques da burguesia se avolumam.

Sua intenção foi a de propiciar aos trabalhadores e trabalhadoras da educação pública deste país uma ‘arma’ com a qual possam decifrar e enfrentar as armadilhas pós-modernas impostas pelo capitalismo à escola.

Resistir ao processo de propagação das ONGs requer, como um primeiro passo, alcançar a compreensão da relação promíscua da escola pública com o mercado empresarial. Esta obra soma-se àquelas que assumiram e assumem a tarefa histórica de contribuir com a luta pela emancipação da classe trabalhadora.


Adriana Penna
Professora da Universidade Federal Fluminense e Dirigente da Aduff





Título: Currículo, Diferença e Pesquisa na Educação Básica
Autores: Gilcilene Dias da Costa; José Valdinei Albuquerque Miranda; Josenilda Maria Maués da Silva; Joyce Otânia Seixa Ribeiro (Org.)

Esta coletânea reúne um conjunto de textos resultantes de experimentações em campos teóricos minoritários na pesquisa curricular e educacional.

Os textos são cunhados pela mobilização de composições teóricas dos planos cultural, artístico, literário e filosófico, atravessados pela discussão da diferença e pelo investimento em reinvenções metodológicas que exercitam os deslocamentos de imagens de pensamento que essas mobilizações teóricas propiciam no campo da investigação curricular.

Os/as autores/as, em seu conjunto, visam ampliar as interfaces das pesquisas em currículo na escola básica com foco nas diferenças de gênero-sexualidade, linguagens e culturas. Suas análises e provocações desafiam a pensar uma educação e um currículo vistos por lentes da diferença, que, ao mesmo tempo, problematizam imagens dogmáticas do pensamento no campo educacional e abrem canais para a fluidez de experimentações outras, artísticas e culturais no campo curricular, com atenção às tramas de poder e às práticas inventivas que movimentam os territórios dos encontros e da produção do conhecimento na escola básica.  
 





Título: A Educação Integral e o Programa Ensino Médio Inovador PROEMI: Singularidades desta Política
Autoras: Tânia Castro Gomes e Maria Lília Imbiriba Sousa Colares

A obra intitulada “A educação integral e o Programa Ensino Médio Inovador – PROEMI: singularidades desta política”, de autoria das professoras Tânia Castro Gomes e Maria Lília Imbiriba Sousa Colares, tem um grande mérito, ao destacar duas temáticas significativas: a educação integral e a reforma do ensino médio.

Ao problematizar a educação integral como base para a reforma do ensino médio pela Secretaria de Estado de Educação do Pará, a presente obra contribui para a análise de programas e sua intersecção junto às políticas educacionais recentes, bem como favorece a compreensão da configuração da atual legislação nacional, concernente ao ensino médio, em especial a tramitação da Lei 13.415/2017, que instituiu a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral.

O estudo meso-analítico apresentado na obra, de fato considerou as singularidades do PROEMI durante o seu processo de implementação, em uma escola pública, indicando os desafios, as contradições, os efeitos diretos e indiretos do Programa na organização, cultura, rendimento, desempenho escolar e formação continuada de professores.

Vale ressaltar, que a análise do PROEMI realizada ocorreu por dentro da escola pública, fato que leva o (a) leitor (a) a identificar as implicações do processo de governança federativa estabelecida entre a União, os estados e as Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público/Fundações, que têm constituído redes políticas no tocante ao desenho, formulação e implementação do Programa no espaço escolar.

Assim, as autoras ao considerarem as singularidades do PROEMI, em uma escola pública estadual do Pará, favorece ao (a) leitor (a) a compreender a dinâmica do Programa com relação ao nível de exigência (performatividade), as implicações de seu resultado (gerencialismo) e a responsabilização (profissionalismo) envolvidos nesse processo entre os atores escolares, governamentais e não-governamentais.

Diante de todos esses aspectos, considero que a obra é atual e orientará estudos e análises a cerca do PROEMI, em um contexto educacional, no qual o ensino médio, além de protagonista, torna-se elemento central da agenda política.

Parabenizo as autoras pela iniciativa e ressalto que o estudo é resultado de parceria estabelecida entre pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Universidade do Oeste do Pará (UFOPA) e Universidade Federal de Rondônia (UNIR), participantes do Programa de Cooperação Acadêmica – PROCAD/Capes, que objetivam analisar as experiências pedagógicas das políticas de educação integral na Amazônia, a partir da constituição de rede de pesquisa e formação acadêmica, o que indica a importância desse tipo de parceria para estudos desse porte.


Profa. Dra. Debora Cristina Jeffrey/UNICAMP



 

Título: Brasil e Portugal: qual a formação do jovem trabalhador para o século XXI?
Autor: Cílson César Fagiani 

 

Que nos vai ajudar a compreender alguns dados fundamentais da formação e composição das classes trabalhadoras brasileira e portuguesa. Por um lado uma perspectiva comparativa entre os dois países, que permite compreender que parte das políticas de regulação da força de trabalho têm origem em centros internacionais de reflexão e plano neoliberais – naturalmente distintas na sua aplicação prática em cada país, sobretudo a partir de 1990 e da restruturação produtiva pós anos 80 do século XX; por outro qual o papel da formação profissional na configuração desta classe; finalmente quem são estes jovens trabalhadores, uma categoria tão referida pelas ciências sociais mas ao mesmo tempo tão desconhecida. Recomendo vivamente a leitura deste livro importante, rigoroso, sério para ajudar a preencher lacunas evidentes de conhecimento hoje. 

RAQUEL VARELA / Professora Universidade Nova de Lisboa - Portugal

 

 

ACESSO RÁPIDO